>>> Início - Opinião

 

Opinião


Crônicas, matérias, textos...
Quando é preciso coragem!
01/10/2007 19:24:05
No início da noite de 14/06/2007, logo abaixo do Porto Fio Velasco, o Araguaia vivia um de seus momentos trágicos. Em um controvertido e lamentável acidente, desaparecia o jovem Walamo Marques da Cunha, mais conhecido como Álamo, o proprietário da Pousada Wilson Ribeiro.

Dizemos desaparecimento, porquanto o corpo não foi recuperado até hoje, o que constitui uma circunstância triste e dolorosa para os familiares - notadamente, sua Mãe, Dona Terezinha e esposa Dona Gessivania -.

Personalidade algo controvertida, pois, se por um lado era um rapaz inegavelmente trabalhador e competente no gerenciamento da Pousada, por outro, as vezes deixava a desejar com relação a pontualidade com que honrava seus compromissos ou acertos.

Mas no que diz respeito ao atendimento que prestava a seus Clientes da Pousada, nunca ouvi, até hoje, quem tivesse reclamação ou disesse não apreciar seu jeito alegre e sorridente de receber e atender. Sabia cativar o Cliente.

Outro aspecto que é justo ressaltar: era prestativo. Não sabia dizer não e procurava de alguma forma ajudar a quem dele precisasse, fosse a que horas fosse.

Mas o viver tem dessas coisas e naquela noite de junho encerrava-se a vida, para o jovem Walamo.

Atenuado o trauma que se seguiu, perdidas as últimas esperanças de encontrá-lo, a inevitável pergunta: e agora?!

E é nesse justo momento que vemos surgir as pessoas incomuns. Com uma força e uma obstinação insuspeitada.

Nem bem passado o natural período de comoção e atordoamento que o triste fato trouxe, Dona Terezinha e Dona Gessivânia, conseguiram extrair forças não se sabe de onde, e, unidas, estão mantendo - senão superando - o atendimento e os serviços da Pousada Wilson Ribeiro.

Nossos parceiros e Amigos já por mais de dois anos, nos sentimos orgulhosos em reconhecer, com respeito, o trabalho e dedicação daquelas duas Senhoras, e, se apenas agora falamos alguma coisa sobre isto, é como uma justa e honesta homenagem ao esforço, luta e superação, notadamente em um momento duro, onde é preciso ser mais do que somos; onde é preciso ter Coragem!


por: A.Coutinho

 :