>>> Início - Opinião

 

Opinião


Crônicas, matérias, textos...
Por favor, não me falem em democracia!
17/04/2014 14:18:22
Quando o "grande paladino da liberdade democrática" exibe seu representante máximo, o Presidente, discursando contra o direito de aproximados 98% de habitantes em uma região ucraniana para determinarem suas vontades o que restaria pensar? Não caberia aqui discutir se eles (os dissidentes ou separatistas ucranianos) estariam ou não certos, mas tão somente o fato de que é a vontade de significativa maioria!

Sim, temos DNA de manada... pensamos e agimos como manada... vivemos mesmo numa imensa manada... mas até para manada há limites possíveis para aceitação de "verdades" vendidas a um custo que não sei se compensa pagar.

"Governo do povo, pelo povo e para o povo"... soa bonito à beça! O diabo é enxergar o povo no banquete das elites... nas orgias do poder... na bem-aventurança dos ungidos por um voto obrigatório... Oops! Mas votar não é um direito?!

Pois é... dizem que é, mas será mesmo que existe direito obrigatório? A mim soa o mesmo que pretender uma “noite diurna”! É... penso que só mesmo nessa "democracia" de brincadeira, que nos vendem a peso de sangue, suor e lágrimas! E querem exigir que a engulamos calados.

Bom se a democracia não presta, pra que lado então correr? Poderia ser um questionamento lógico. Mas... pelo amor de Deus, quem disse aqui que a democracia não presta?! O que não me parece ser legitimo nem honesto é esse simulacro que nos querem descer pela goela abaixo.

Nada contra o pensamento democrático, que tenha como suporte primeiro a liberdade, oferecida com generosidade, mas enriquecida pela imprescindível responsabilidade e, na sequência lógica, a igualdade de oportunidades... a todos, sem exceção de nenhuma espécie!

E é bem aí que "a porca torce o rabo"... é raro ver isso ocorrer no planeta terra! Então para quê a hipocrisia? Para garantir a eterna festa dos mais espertos que os demais espertos? Ou para assegurar que, por mais alforria que possa ocorrer, sempre haverá escravidão, e por consequência óbvia, os necessários escravos?

Tanto faz olhar por uma ou por outra perspectiva, a mim soa obsceno, o teatro. Disto, talvez fosse o momento de se começar a pensar... convocar os "Sócrates" e "Platões" da eternidade a reencarnar ou, pelo menos, incorporar algum desses médiuns ilustres... e produzir um novo estilo que nos ofereça uma forma de governo aceitável.

As que foram pensadas no outrora paraíso grego já se desgastaram, perderam o significado ou foram detonadas pelos descendentes daqueles que as idealizaram, muito possivelmente com a melhor das intenções possíveis.

Penso que seja a saída razoável para o impasse dicotômico com que nos deparamos... Autocracia ou totalitarismo? Jamais! Democracia? Perdeu a vergonha, corrompeu-se, prostituiu-se. Podem requisitar a presença da Velha Senhora... a Criatividade! O impasse é graúdo, sim Senhores (e Senhoras)!

Enquanto isso, e principalmente os pré-candidatos e candidatos que já começam a surgir (ou até mesmo ressuscitar!) em nossas telinhas, poupem nossa inteligência rara e tardia... por favor, não me falem daquilo que não conhecemos... não no terreno das coisas essencialmente reais e honestas!


por: A.Coutinho

 :